JERUSALÉM – O curso de Verão de 2016 do Instituto Inter-religioso Elijah reuniu mais de 250 estudantes de uma dezena de países para se debruçarem sobre a questão de liderança nas religiões mundiais. No dia 4 de Agosto o Vigário Patriarcal em Jerusalém, Mons. William Shomali, proferiu uma conferência sobre a liderança cristã em geral e do Papa Francisco em particular.

Desde 1997, que o Instituto Elijah organiza cursos de Verão para os estudantes locais e internacionais. O curso aborda diferentes assuntos de interesse para as comunidades religiosas oferecendo uma análise das perspectivas das diferentes tradições religiosas. A edição de 2016 do curso de verão reuniu 25 estudantes de 10 países diferentes, judeus e cristãos para estudarem a questão da liderança nas religiões mundiais. A liderança tem uma importância fundamental para um bom desenvolvimento da religião nesta época de transição e de mundialização. O curso analisou a liderança do ponto de vista do Judaísmo, do Cristianismo, do Islão, do Hinduísmo e do Budismo. Entre os diversos professores contavam-se o Rabino Dr. Alon Goshen-Gottstei e Peta Jones-Pellach do Instituto Elijah. Alguns assistiram por Skype outros presencialmente. Os membros do Conselho Elijah, líderes religiosos mundiais e a Academia inter-religiosa Elijah animaram diferentes cursos sobre as diversas religiões (cf.: http://elijah-interfaith.org/about-elijah).

Conferência de Mons. Shomali sobre a liderança cristã e do Papa Francisco.

20160801_122232_resizedAs comunidades locais envolveram-se no acontecimento nomeadamente a comunidade católica local. Além de visitas à Abadia da Dormição, a Tabgha e à Domus Galilae, o programa incluía ainda uma conferência sobre a liderança cristã em geral e a do Papa Francisco em particular, proferida por Mons. William Shomali, um amigo de longa data do Instituto Elijah, desde a altura em que este Instituto promoveu um curso de introdução ao judaísmo no Seminário Patriarcal Latino, nos anos 90. Mons. Shomali referiu diferentes aspectos da liderança em geral e mais especificamente da liderança religiosa. O que faz do Papa Francisco um bom líder é também valido para todas as religiões. Para Mons. Shomali, o Papa Francisco constitui um exemplo em termos de liderança graças a um certo número de qualidade:

1 – a humildade;

2 – o dom da direcção;

3 – a paciência no nível das reformas no seio da Igreja;

4 – o contacto com os fiéis que reconhecem que o seu dirigente é acessível:

5 – pedir conselho, ouvir diversas opiniões;

6 – descentralizar e reabilitar diferentes centros para guiar e inspirar a Igreja;

7 – sensibilização para além da comunidade católica, fazendo assim do Papa Francisco um dirigente mundial;

8 – comunicação eficaz incluindo as redes sociais;

9 – vontade para aceitar correr riscos.

Os dirigentes constituem um exemplo para as comunidades religiosas. Ter um bom líder serve muitas vezes de lição para os fiéis.

Esta lista pode também servir de guia e de exemplo para os fiéis na sua vida em geral.

image_print
Designed and Powered by YH Design Studios - www.yh-designstudios.com © 2017 All Rights Reserved
X